Notícias sobre "Agricultura"

Prefeitura dá início à campanha contra febre aftosa

Postado por Ascom em 19/mai/2017 - Sem Comentários

Teve início nesta terça-feira (16/05), a Campanha Municipal Contra Febre Aftosa. A partir desta data cada produtor pode adquirir 50 doses da vacina na sede da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca, que visa atender os pequenos e médios produtores.

Durante o evento, o Prefeito Zelito Tringuelê falou aos produtores. “É de extrema importância que todo produtor vacine seu gado, por isso a prefeitura está dando toda assistência aos produtores”, afirmou.

O controle da febre aftosa é de grande importância, não somente para o produtor, mas para todo o município, caso seja constatado foco da doença, fica determinado o fechamento de toda exportação em um raio de 3km, já que esta é uma doença transmissível e com alto e rápido potencial de disseminação.

Marcelo Boiadeiro, da Fazenda Real, é produtor há 12 anos e afirma que “a vacinação é o que mantém o gado saudável, é preciso trabalhar a conscientização para que todo produtor entenda o porquê de vacinar”.

A Campanha Nacional Contra a Febre Aftosa vai até o dia 31 de maio, data final também para a entrega da declaração da vacinação no núcleo de Defesa Agropecuária em Cachoeira de Macacu, a ficha para declaração será dada ao produtor ao buscar a dose da vacina na Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, na Estrada do Bananal, 1919, Bananal, Guapimirim.

Novos rumos para a agricultura na Baixada

Postado por Ascom em 03/mai/2017 - Sem Comentários

O vice-prefeito e secretário da Casa Civil de Guapimirim, Pastor Ricardo, assinou, nesta quarta-feira (3/5), carta de intenção para criar o Consórcio Intermunicipal de Agricultura da Baixada Fluminense (Ciabaf). O evento reuniu representantes de outros municípios da região, do Ministério da Agricultura, Pesca e Pecuária (Mapa), do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Pastoral da Terra e agricultores, e aconteceu no campus da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), no bairro Moquetá, em Nova Iguaçu.

“Estamos vivendo um momento diferente na Baixada Fluminense. A gente sempre ouve dizer que a nossa produção agrícola vai para a Ceasa (Central de Abastecimento do Estado do RJ), gera imposto e renda para o Rio de Janeiro e volta mais cara para os nossos municípios. E essa conversa não é de agora, é antiga. O que está acontecendo aqui me fez lembrar da frase de um amigo meu que dizia: ‘quem quer dar um jeito, quem não quer dar uma desculpa’. Parabenizo a iniciativa de quem decidiu dar um jeito (…); temos o exemplo dos nossos secretários de Agricultura que tiveram a iniciativa (…); e a gente já está aqui reunido hoje, porque as pessoas decidiram dar um jeito e parar com a desculpa. Parabéns a todos. Guapimirim está muito feliz com isso. Estou representando o prefeito Zelito Tringuelê com muito orgulho. Sei que ele está feliz com isso, e quero dizer que os municípios podem contar com a nossa parceria, com o nosso companheirismo. Estou certo de que essa é uma ideia que veio para ficar, veio para dar certo, e daqui a pouco a gente vai estar colhendo os frutos que plantamos aqui”, expressou Pastor Ricardo.

Os preparativos para a criação do novo consórcio começaram em janeiro deste ano e já estão bem adiantados.

O vice-prefeito foi acompanhado do secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Daniel Eugênio, e do subsecretário Urias Fernandes.

Durante o evento, o prefeito de Japeri, Carlos Moraes, instou seus pares a darem maior atenção à preservação de aqüíferos, por considerar que a água é vital para a agricultura.

Na ocasião, os organizadores do encontro informaram que a Prefeitura de Belford Roxo havia manifestado interesse em participar do Ciabaf. Até então, já tinha declarado apoio as cidades de Guapimirim, Magé, Nova Iguaçu, Japeri, Duque de Caxias, Mesquita e Paracambi.

Do lado de fora do auditório da universidade, agricultores das cidades participantes venderam seus produtos numa feirinha. Foi uma pequena mostra do que a região produz.

Consórcio Intermunicipal de Agricultura da Baixada Fluminense

Postado por Ascom em 30/mar/2017 - Sem Comentários

Na última quinta-feira (23/03), aconteceu o sexto encontro para criação do Consórcio Intermunicipal de Agricultura da Baixada Fluminense (CIABAF), que tem como objetivo trabalhar a agricultura conjunta e transformar a baixada em um polo produtor de alimentos.

O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca de Guapimitm, Daniel Eugênio, ressaltou durante o evento que a cidade de Guapimirim é a segunda maior produtora de leite da Baixada Fluminense, porém, grande parte dos produtores ainda não está legalizada, por isso estamos realizando o cadastro dos produtores rurais que estão em busca de regularização, “nós somos facilitadores para todo produtor rural”, afirmou.

Durante a reunião também foram discutidas maneiras de viabilizar uma melhor estrutura para o micro empreendedor rural, além da participação do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que apresentou projetos que auxiliam no preparo destes produtores.

Qualificação para Produtores Rurais

Postado por Ascom em 21/mar/2017 - Sem Comentários

Na manhã desta terça-feira, dia (21), a Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca realizou o segundo encontro com os produtores rurais de Guapimirim. O objetivo do encontro foi qualificar e preparar o produtor rural familiar para vender seus produtos no município e informar as ações da prefeitura. A expectativa é que a prefeitura habilite esses pequenos produtores para que eles possam vender seus produtos regularmente. Além disso, o governo visa a valorização dos produtos cultivados na cidade.

“Esta reunião é importante para qualificar os produtores rurais e para que eles possam estar prontos para atender a demanda exigida pela chamada pública que a Secretaria Municipal de Educação vai fazer agora. A regularização é necessária para que a prefeitura possa usar os seus produtos na merenda das escolas municipais”, disse Dr. Daniel Eugênio, Secretário Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca.

Durante o encontro foram tiradas dúvidas dos produtores em relação a documentação necessária  para regulamentar o seu negócio, foi informado também como emitir a nota fiscal, os projetos da prefeitura em relação a este grupo e a prestação de serviço a ser realizado.

Segundo Michael Roque, produtor de maracujá, goiaba, aipim e milho, a aproximação entre o produtor e a prefeitura está sendo essencial para auxiliar o micro produtor rural de Guapimirim. Mas é importante que tanto o produtor quanto a prefeitura façam cada um a sua parte.

Para você que é pequeno agricultor do município que tem dúvidas em relação à emissão de documentos para regularização do seu negócio, tire suas dúvidas com os profissionais que estão na sede da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca. E não deixe de participar das reuniões.

Endereço sede da secretaria: Estrada do Bananal, 1919 – Bananal – Guapimirim

Café Rural reúne cerca de 100 pessoas em Guapimirim

Postado por Ascom em 07/fev/2017 - Sem Comentários

Cerca de 100 pessoas participaram na manhã, desta quarta-feira (7), do Café Rural com o prefeito de Guapimirim, Zelito Tringuelê. O objetivo do encontro foi aproximar e apresentar aos produtores da região as ações que a nova administração municipal pretende desenvolver ao longo dos quatro anos de gestão.

Na oportunidade, também foi inaugurada a Sala do Produtor, um espaço aconchegante para recepção, acomodação e que possibilitará o desenvolvimento de atividades do segmento como, por exemplo, palestras e reuniões técnicas.

“Estamos com apenas 37 dias de governo e parece que já estamos há um ano diante de tanto trabalho que estamos tendo e dos resultados que já apresentamos. Não posso deixar de lembrar que vamos comprar ao menos 30% diretamente dos produtores locais. Mais do que respeitar o que determina a lei, entendemos que só assim poderemos colaborar para o crescimento e incentivo desse importante setor para nossa economia”, disse o prefeito de Guapimirim, Zelito Tringuelê.

Durante o evento, artesãos e produtores locais expuseram produtos para apreciação e degustação. Além de todo o secretariado municipal, estiveram presentes, o Vice-Prefeito e Secretário de Governo Pastor Ricardo, representantes da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Instituto de Desenvolvimento e Ação Comunitária (Idaco) e da Cooperativa de Produtores Rurais de Japeri (Cooprjap).

Durante o discurso, Zelito também recebeu abraço e homenagem de Rubindia Karuê da tribo Guarani, originária da Amazônia.

Restos de poda de árvores vão virar adubo em Guapimirim

Postado por Ascom em 11/jan/2017 - Sem Comentários

A prefeitura de Guapimirim encontrou uma solução ecológica e eficaz para as toneladas de resíduos que são coletados diariamente nas ruas e praças da cidade. A partir de agora, todos os materiais provenientes das podas de árvores do município serão transformados em adubos orgânicos e fornecidos gratuitamente aos agricultores locais. Uma parte também será destinada às praças, escolas e áreas públicas com jardins.
 
Antes de serem trabalhados, os materiais passam por um processo de separação. Em seguida, são triturados e misturados a um inoculante – que pode ser o esterco de bovinos ou aves – responsável por enriquecer as partículas. Na ausência de um deles, também serão utilizados um ferrimento biológico, como o Bocashi. 
 
A iniciativa é da secretaria municipal de agricultura, que seguindo o pedido do prefeito Zelito Tringuelê, iniciou os trabalhos já na segunda semana, após o início da nova gestão.
 
Segundo o secretário municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca (SMAP) de Guapimirim, Daniel Eugênio, a proposta reduz o volume do material orgânico no local e fornece uma destinação legal aos resíduos, já que segundo ele, há anos estes itens são recolhidos e despejados sem a devida atenção.
 
“Com isso, atendemos a uma demanda antiga dos pequenos produtores que precisam deste material”, afirmou Daniel. 
 
Já para o técnico e subsecretário de Agricultura, Urias Fernandes, uma das principais vantagens desse processo é o baixo custo e a qualidade do adubo.
 
“Ele atua como um recuperador da estrutura física do solo, o que evita a falta de compostos naturais necessários para o crescimento saudável da planta e das produções”, explicou Urias.