O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) promoveu um baile de carnaval para os usuários, na manhã desta sexta-feira (9/2). Os participantes cantaram, dançaram e se divertiram bastante.

“Antes de cada data comemorativa nós precisamos trabalhar com eles para que entendam o significado e a importância do evento. Desta maneira, eles começam a se sentir inclusos, e este passa a ser um momento para derrubarmos os estigmas da sociedade e mostrarmos que eles são as melhores pessoas para se conviver”, comentou a coordenadora do CAPS, Flaviane Babick.

Mais do que levar alegria, as ações do CAPS levam inclusão social e cidadania. Os enfeites foram feitos pelos próprios usuários, que participaram de oficinas durante a semana. As oficineiras Bianca Santana, Creilda Soares e Glória Macedo atuam no local, sendo esta última, voluntária, da Secretaria Municipal de Cultura.

“Minha filha está se divertindo muito e eu estou achando muito bom. Principalmente, porque muitos que estão aqui não costumam ter onde se divertir”, expressou Tânia Almeida, mãe da Stephani, que se tornou paciente do CAPS neste ano.

Acompanhado da secretária Municipal de Educação, Cecília Pais, o prefeito Zelito Tringuelê fez questão de prestigiar o evento. “Vir aqui hoje e ver de perto o trabalho que nosso governo tem feito, me faz ter ainda mais a certeza de que estamos no caminho certo. No ano passado, a Coordenação do CAPS realizou o primeiro Fórum de Saúde Mental. Isso numa cidade que se emancipou há 27 anos!”, disse o líder guapiense.

O subsecretário de Saúde, Danilo Esteves, também marcou presença no evento.

“Aqui eles sentem que não há diferenças. Pois, todos são acolhidos com muito amor e carinho”, afirmou a coordenadora de Humanização do CAPS, Osana Mico.