A Prefeitura Municipal de Guapimirim, através da Secretaria Municipal de Turismo, esteve presente no aniversário de 33 anos da Área de Proteção Ambiental (APA) Guapi-Mirim, no último sábado (23), na Praia da Piedade, em Magé.

Para comemorar esta importante data, diversas atividades fizeram parte da programação. Grupos com canoas, caiaques, stand-ups e até uma canoa havaiana participaram de uma remada de 10 quilômetros pela Baía, entre eles o Clube Carioca de Canoagem e a Associação Vagalume Va`a. Já às margens do mangue, alunos do Colégio Estadual Hilka de Araújo Peçanha, de Itaboraí, juntaram-se a outros voluntários no mutirão para a retirada do lixo acumulado na região.

Em paralelo a estas atividades, estandes abertos ao público com produtos locais para a venda, distribuição de mudas nativas, exposição do MAQUA (Laboratório de Mamíferos Aquáticos e Bioindicadores da UERJ) com explicações das pesquisas feitas em botos, baleias e golfinhos e oficina de bambu com o Grupo de Escoteiros do Mar de Guapimirim.

Fechando as apresentações, o biólogo marinho e diretor de cinema Ricardo Gomes apresentou o documentário Baía Urbana, que irá estrear ainda este mês.

“Sobrevivi da pesca durante dois anos. A Baía proporcionou a minha subsistência e eu quis fazer algo por ela. Comecei a mergulhar tentando achar essa beleza submersa para dar esperança às pessoas. E ela está viva! São mais de 200 espécies de peixes. Quando o governo não consegue resolver o problema, não podemos ficar com os braços cruzados. A sociedade civil não pode esperar o governo fazer. O papel de cada um pode ser determinante para o futuro”, relatou Ricardo.

Encerrando as festividades, música boa para animar o público com a banda Dedos em Som.