Evento é promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos

Com o objetivo principal promover o diálogo sobre a importância do diagnóstico primário e preventivo da Doença de Alzheimer, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos realiza, na próxima quarta-feira (13/9), das 9h às 13h, a campanha de conscientização do Alzheimer sob o tema ‘Não Esqueça de Lembrar’. O evento faz parte do Setembro Lilás e vai acontecer no Centro Cultural, no Centro de Guapimirim.

Com palestras de conscientização ministradas por integrantes da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), o evento abordará a vida das pessoas que são acometidas pela doença através de depoimentos e uma peça teatral ilustrando o dia a dia de quem tem Alzheimer. Um debate com perguntas e respostas sobre o tema irá finalizar o encontro. “É importante conscientizar a população e nos tornarmos multiplicadores da companha de prevenção do Alzheimer. Temos que falar sobre o assunto”, explicou Teresa Cristina Ramos, coordenadora das Políticas Públicas do Idoso e do Deficiente.

A coordenadora das Políticas Públicas do Idoso e do Deficiente também lembrou que com diagnóstico precoce é possível retardar o avanço da doença e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida à pessoa com Alzheimer e à família. “Embora o Alzheimer não tenha cura, com o diagnóstico precoce e o tratamento é possível desacelerar a evolução e preservar por mais tempo as funções intelectuais. Os melhores resultados estão diretamente ligados a um tratamento iniciado nas primeiras fases da doença”, finalizou Teresa.

Sobre a Doença de Alzheimer

Dia 21 de setembro é considerado o Dia Mundial da Conscientização sobre a Doença de Alzheimer, uma doença do cérebro degenerativa e incurável que compromete de forma progressiva funções cerebrais como memória, linguagem, cálculo e comportamento. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, realizado em conjunto com a Alzheimer’s Disease International, estima-se que 35,5 milhões de pessoas no mundo tenham a doença, e em 2030 esse número pode chegar a 65,7 milhões.

Dentre os sintomas da doença estão a perda de memória para acontecimentos recentes, repetição da mesma pergunta em um curto período de tempo, dificuldade para acompanhar conversas ou pensamentos complexos, afastamento do convívio social, dificuldade para encontrar caminhos conhecidos e irritabilidade, agressividade e interpretações erradas de estímulos visuais ou auditivos.

Serviço:

Dia: 13/09/2017

Horário: 9:00 às 12:00

Local: Centro Cultural (Rua Itaquatiara, 99, Centro de Guapimirim)

Palestrantes da ABRAz: Profª Drª Vilma Camara (Neorologista), Profª Drª Yolanda Boechat  e Eliana Faria (diretora)