A Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, por meio da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, realizou na última quarta-feira (26/07) uma roda de conversas para debater sobre o tema “Avanços e Retrocessos da Lei 12.987/2014”.

O evento contou com cerca de 60 pessoas e teve como objetivo conscientizar sobre a luta e a resistência contra a opressão. “A população de Guapimirim não tem conhecimento desta lei tão importante, e este foi um dos motivos pelo qual logo no início deste governo nós criamos esta coordenadoria, para mudarmos esta realidade”, afirmou a Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Paula Machado.

A lei 12.987/2014 instituiu oficialmente o dia 25 de julho como Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra em homenagem à líder do Quilombo do Quariterê, que reafirma a identidade, a história, a cultura e as reflexões sobre a realidade da mulher negra brasileira, latino-americana e caribenha.

“A lei não é um feriado ou uma festa, é um momento para que o estado entenda que é necessário implantar políticas para as mulheres negras, apenas desta forma haverá inclusão”, afirmou Clatia Vieira, bacharel em Direito e militante ativista do Fórum Estadual de Mulheres Negras.

Ao final do evento os presentes foram convidados para participarem da 3ª Marcha das Mulheres Negras no Centro do Mundo, que acontecerá no dia 30 de julho, em Copacabana. A mesa também contou com a participação da Coordenadora Municipal de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, Fátima Santos e com a Diretora dos Direitos Humanos, Adelia Mattos