O Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) de Guapimirim e a equipe da rede de saúde mental celebram, nesta quinta-feira (18/5), o Dia Nacional da Luta Antimanicomial. Trata-se da mais importante reforma psiquiátrica que começou a ser implementada no Brasil. Em 1987, há exatos 30 anos, profissionais de saúde mental participaram de um congresso em Bauru (SP), e deram início à luta pelo fim dos tratamentos cruéis e desumanos aos pacientes que padecem de transtornos mentais. Na prática significa a construção de uma sociedade sem manicômios.

<em>“O dia 18 de maio oficializa o ponto de partida de uma luta árdua de nós, profissionais de saúde mental, a favor da humanização do tratamento psiquiátrico aos pacientes, e no combate ao preconceito, exclusão social e estigma que social e culturalmente se estabelecem para as pessoas que vivem e convivem com os transtornos mentais”</em>, comentou a coordenadora do CAPS e psicóloga Marta Nonato.

É importante deixar claro que o CAPS não atende somente pessoas com dificuldades mentais. Acolhe pessoas com depressão, ansiedade, bipolaridade, conflitos emocionais e tentativa de suicídio, entre outros.

<em>“Nos unimos nesta data a milhares de vozes que lutam por uma atenção em saúde mental com garantia aos direitos humanos. Vamos comemorar!”</em>, brindou a psicóloga.